29 de jun de 2017

Temas Similares Presentes na Literatura

29.6.17 11 Comments


Olá leitores, tudo bom? Hoje quero bater um papo com vocês, vamos lá?

Meses atrás, minha Timeline no Facebook ficou repleta de status falando sobre clichês e temas repetidos encontrados em livros. É claro que virou motivo para um grande debate (nem todos saudáveis) na rede social, seja por meio de textos ou de imagens. 

Toda essa movimentação me fez refletir sobre o assunto. Realmente, existem muitos temas similares dentro da literatura, histórias que já sabemos como vai acabar ou até mesmo como o roteiro vai se desenvolver. Mas, será que isso é tão ruim assim?

Bom, do meu ponto de vista (deixando claro que é minha opinião), não vejo isso como um monstro de um milhão de cabeças. É difícil encontrar um tema exclusivo em um livro, todos tem similaridades entre sim. O que vai diferenciar uma obra da outra é como o escritor vai desenvolver o seu enredo.





E essas similaridades estão em todos os gêneros literários: da fantasia ao romance.

Por exemplo, muitos falam que alguns livros de fantasia imitam a fórmula de Tolkien. Não diria que imitam e sim que se inspiram no autor. Tolkien foi fantástico ao criar seus enredos, ele até mesmo criou uma língua dentro de sua história. E a partir daí, foi possível outros escritores tirarem alguma inspiração de suas histórias e personagens. O próprio George R.R. Martin já disse que Tolkien sempre foi uma de suas inspirações e é possível ver diversas referências em seus livros, até Harry Potter já foi usado como referência em Game of Thrones.

Outra temática que sempre é alvo de críticas são vampiros. Crepúsculo foi um grande marco na literatura com essas criaturas, a partir daí vários livros com essa temática começaram a surgir. Claro que, cada autor caracterizou seu vampiro da maneira que desejou. Lembrando que Diários de Um Vampiro é mais velho que Crepúsculo tá, já vi muitas pessoas dizendo que as obras de L.J. Smith  copiaram as histórias de Stephenie Meyer. Talvez Meyer pode ter se inspirado nos livros de Smith, mas ela criou outro tipo de vampiro, deixando ali sua marca.

Também há escritores que criam sempre em cima do mesmo gênero, como Nicholas Sparks e Dan Brown, já vi muitos falando que seus livros são clichês. Bom, não vejo mal nenhum em clichês, eles têm seus encantos. No caso dos autores acima, eles realmente seguem uma linha de escrita, mas dentro dessa linha eles conseguem se reinventar, conseguem surpreender seu público a cada nova história. Conseguem tirar algo novo de suas temáticas clichês, a prova disso é o sucesso que suas obras alcançam.

São vários temas: anjos, demônios, nefelins, zumbis, bad boys, CEO gato que conquista jovem inocente, temas com doenças, guerras...Se fosse dissertar de cada um desses, isso ia virar um livro rsrsrs.

Não me importo se há temas similares, o que realmente importa para mim, é como o escritor vai trabalhar em cima do tema, como vai desenvolver suas histórias e assim desenvolver algo novo. Muitos não conseguem (normal né), mas a grande maioria acerta em cheio, resultando em obras maravilhosas para todos nós.

Termino nosso bate papo, mas gostaria de saber a opinião de vocês. Deixe ai nos comentários.

Até a próxima!


26 de jun de 2017

Resenha: Assassinato no Expresso do Oriente - Agatha Christie

26.6.17 25 Comments


Olá leitores! E finalmente leio algo de Agatha Christie! Resultado? Mais do que encantada com a escrita e inteligência dessa grande escritora!  O blog está participando do projeto "6 Meses com a Rainha do Crime", organizado pelos blogs Eu Insisto e Leitura das Cinco. Durante 6 meses, vamos ler uma obra de Agatha Christie. A lista de livros é essa: