4 de jun de 2016

# Cristina Censon # Editora Parceira

Resenha: Pelos Caminhos da Vida - Cristina Censon (pelo espírito Daniel)





Título: Pelos Caminhos da Vida
Autora: Cristina Censon (pelo espírito Daniel)
Editora:  Petit Editora
Páginas: 384
Ano: 2016
*Cedido em parceria com a Petit Editora*
Na França, em pleno século XIV, vive Adele, uma jovem de apenas 13 anos. Apesar de tão pouca idade, enfrenta uma intensa jornada pessoal. Quando seu pai descobre que ela é capaz de ver e conversar com espíritos, começa a persegui-la. Ao lado de sua aia Justine, Adele foge da ira paterna e vai ao encontro de Elise, uma das personagens femininas mais emblemáticas da história. Mulher forte, à frente do seu tempo, Elise aproximará Adele de Aimée, jovem de igual sensibilidade e dom. O pai de Adele, no entanto, não desiste da perseguição à filha, e sua vingança provoca uma tragédia de grandes proporções.


Olá leitores, tudo bom?

Primeiramente, quero deixar claro que o livro não é sobre a doutrina espírita, é um romance psicografado. O que será escrito aqui será sobre a história do livro e não entrarei em discussão sobre religião. Vamos lá?


Idade Média, um período considerado negro para humanidade. Um período onde o conhecimento não era compartilhado com o povo, pois o Clero tinha medo do poder que isso geraria entre as camadas mais humildes. Período que houveram perseguições, prisões e mortes para quem pensava diferente...É nesse período que a história se passa.

Vamos conhecer Adele, uma menina de 13 anos, Adele é sensitiva, mesmo dom que sua falecida mãe tinha. Apesar da pouca idade, Adele apresenta uma maturidade enorme e um coração muito bondoso, depois que sua mãe faleceu, seu pai Auguste, ficou um homem fechado. Os cuidados da menina ficaram na responsabilidade da sua ama Justine, uma verdadeira amiga e mãe para Adele, seria capaz de dar a vida pela menina.

O problema é que Auguste não aceita a sensibilidade da filha, ela a considera doente, que está possuída e para ser curada ela precisa ir para um convento. A família de Adele era próxima do Clero, já que eles tinham posses e faziam generosas doações a Igreja. Só, que esses conventos não tinham nada de amistosos, pessoas que chegavam na situação de Adele eram submetidas a várias sessões de exorcismos e muitas vezes acabava em morte.




Em paralelo, vamos conhecer Adrien, um jovem camponês que teve sua família dizimada pela peste. Estava triste, o que seria de sua vida agora? Sem paí, mãe, irmãos, sem sua noiva? Como iria dar conta do seu pedaço de terra sozinho? Mal sabia Adrien que o destino lhe proporcionava...Adele descobre que seu pai irá manda-la para o convento e no meio do desespero, pede que Justine a ajude a fugir e claro que ela ajuda. As duas fogem do castelo e decidem ir em busca de Elise de Bousquet, uma mulher que, segundo sua mãe, a ajudaria nessa jornada sensitiva. Em meio a fuga elas chegam em uma pequena propriedade e pedem abrigo ao dono...O dono é Adrien.



"- Desculpe-nos a invasão. Estamos andando há alguns dias. Precisamos apenas descansar um pouco e comer algo, pois estamos famintas. Eu posso pagar."

"- Desculpe-me, mas não posso ajuda-las. Não as conheço nem sei o que as trouxe aqui, a estas paragens. Não sei se vieram em paz ou se estão fugindo de algo...-Por favor, ajude-nos. Posso lhe garantir que não fizemos nada de errado, não roubamos nada e isso realmente nos pertence. Permita-nos ficar pelo menos até amanhã" 

E Adrien permite que elas se abriguem lá. Claro, ele quer saber o que está acontecendo, por que uma menina e uma mulher estão sozinhas naquele local? Ele percebeu pelas roupas e modo de agir que eram pessoas nobres. Ele pergunta o que as levam ali, Adele percebe que Adrien é uma boa pessoa e resolve contar o que aconteceu. Adrien também se abre e conta toda sua história, e ali, naquele momento nasce uma linda amizade. No dia seguinte, os capangas do pai de Adele passam pela casa de Adrien, fazem algumas perguntas a ele, lógico que ele mete, na intensão de despistar os capagas e ajudar Adele e Justine.

Adrien fica muito doente e isso acaba retardando a fuga das duas. Ele fica em estado febril, delirando e Adele decide ficar e cuidar de Adrien, ele tinha sido gentil em abriga-las e era o mínimo que podia fazer.

"Adele pegou as mãos de Adrien entre as suas e segurou-as fortemente enquanto entoava uma oração cheia de amor. Ele tentou se livrar das mãos da menina, dizendo: - Eu quero morrer, não quero ficar aqui sozinho. Quero acompanhar minha família nessa jornada definitiva. Deixe-me ir, por favor....- Não posso deixá-lo partir. Existem algumas tarefas a executar. Sua mãe está lhe dizendo para ser forte e resistir, pois ainda não é o seu momento de partir desse mundo. Você sempre confiou nela, confie agora. Seja forte!" 


Adele pede para Justine preparar um chá de ervas curativas e começa a cuidar de Adrien. Ele melhora e pede para acompanha-las, já que é perigoso para duas mulheres percorrerem o caminho, e já que não tinha mais ninguém nesse mundo, pelo menos teria um propósito


A viagem é longa. Os três passaram por situações complicadas, dormiram ao relento, os pés estavam doloridos. Se esconderam dos capangas de Auguste...Tudo para chegar até a região de Bousquet, onde Adele imagina que receberá a ajuda que precisa.

Nessa jornada, conheceram várias pessoas que os ajudaram. Entre eles Rene. O filho de um pequeno fazendeiro, durante a noite em que abrigaram no rancho dele, perguntaram informações sobre a tal Elise. Ao escutar o nome, Rene fica um pouco preocupado, diz que conhece a região e que pode leva-los até o castelo de Jules, um homem de bom coração que conhece Elise e pode ajudar com informações. Adele percebe que Justine e Rene tem uma conexão bem forte e bonita.

Eles seguem até as terras de Jules e lá conhecem Aimée. Uma moça linda, com uma energia bondosa e gentil, filha de Jules...E assim como Adele, era sensitiva. A diferença entre elas duas? Os pais. Enquanto Adele fugia da fúria do pai, Aimée era compreendida e protegida por seu pai...A relação entre eles é linda!

"Adele olhou fixamente a jovem anfitriã e percebeu a sensibilidade de que era detentora. Gostou imediatamente dela e se aproximou, estendendo as mãos para cumprimentá-la."


 Adel conta a Jules o motivo de sua viagem. Jules fica com muita pena da menina, como pode um pai querer tal destino a Sua filha? Por que não a protegeu, não a acolheu? Jamais faria tal coisa para Aimée, ela era sua vida.


Jules resolve dar um aviso a Adele:

"- Infelizmente eu a conheci quando precisei de seus préstimos. Elise é uma mulher que impressiona não só pela beleza, mas pela energia. Mas escolheu companhias erradas para dar continuidade ao seu projeto. É ela que pretende encontrar?"

Mesmo depois de tantos avisos e conselhos, Adele resolve seguir seu caminho em busca de Elise. Só que nessa viagem, ela pede que Justine fique com Aimée e pede para que Jules e Adrien a acompanhe. Essa viagem irá revelar diversas surpresas, e as coisas que lá acontecem irá trazer graves consequências a todos os envolvidos.

Posso dizer que todos os personagens precisavam realmente se encontrar. precisam estar naquele momento, precisavam se conhecer. Pois seus destinos já estavam traçados, claro que, algumas decisões impensadas mudaram o destino de alguns.  Todas as reviravoltas que a história teve foram importantes para o crescimento da trama.

Eu gostei bastante da leitura! É fluida, delicada e tranquila. Quando comecei a ler fui totalmente envolvida pela história e todos os personagens, exceto Auguste, me conquistaram. E a leitura é tão gostosa, trás uma paz tão boa enquanto lê, que você nem percebe a hora passar.

A diagramação está ótima. Mesmo as páginas sendo brancas, não senti incomodo para ler pois a fonte das letras estava em tamanho apropriado para a leitura. A capa está linda e representa Adele e Aimée, as duas jovens protagonistas.

O livro apresenta passagens bastante bonitas, tão interessantes que irei fazer um post com os quotes que eu mais gostei. Se eu gostei? Sim!! Se recomendo? Claro!!  É um livro encantador com uma história forte, mas com personagens doces e gentis. Recomendo a leitura para todos!

Gostaram? O que acharam? Até a próxima!



Site|Fanpage





Participe do Sorteio dos Namorados...Boa sorte!
http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/2016/06/sorteio-dos-namorados.html

16 comentários:

  1. Olá! Li esse livro e gostei muito. Sua resenha está ótima, bem desenvolvida, e cativa até o leitor que nunca leu livro do gênero.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Oi Suzy, tudo bem?

    Um livro diferente, eu tenho umbem casa para ler nesse estilo, chama Gretta (ou escreve Greta - agora não lembro como escreve), é no mesmo estilo, porém fala sobre a perda de um filho. Acho difente, mas ao mesmo tempo leituras que carregam nuitos ensinamentos, adotei a premissa e nem espero nada do final, livros assim são diferenciados.

    Dica anotada!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oiee

    Estou doida para ler esse livro, cada resenha que leio fico com mais vontade.
    Parece ser muito lindo mesmo e cheio de ensinamentos.
    Eu gostei da ideia de um post com os quotes!
    A resenha ficou maravilhosa.

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Suzana!

    A primeira vista, confesso que não me interessaria pelo livro, e isso não tem nada a ver por questões religiosas. Mas sua resenha está tão apaixonante, que fiquei super curiosa. A premissa me atraiu bastante! Coloquei na listinha de desejados!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie,
    também gostei do livro, achei ele delicado, com uma linda história.
    Apenas fiquei um pouco chateada com o final, foi perfeito e rápido demais.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  6. Oi Su, tudo bem???
    Ai menina que bom que você gostou da leitura... eu particularmente não consigo me prender nessa temática e olha que já tentei... eu achei a premissa da história bem interessante... e digo que existe pais e pais e vemos a diferença entre os pais das meninas... acredito que a história tenha sido mesmo bem envolvente... e delicada, pela suas palavras parece que estava vivendo cada pedacinho dela por aqui... xero!!

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Adorei a sua resenha, não li o livro ainda mas a história parece ser bem interessante, fiquei com muita vontade de ler. =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Nossa que premissa maravilhosa e que capa é essa? Fiquei muito curiosa para conhecer a obra e essa protagonista, adoro tudo que envolva questões sobrenaturais então com certeza pretendo ler esse livro não.

    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, confesso que não leria o livro, por questão religiosa mesmo, não tenho nada contra, mas esse tipo de livro não me atrai, e por isso, não leria, já que a premissa também não me atraiu. Dessa vez deixo passar a dica.
    bjus

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Muito bom quando a história consegue fluir com facilidade e os personagens conquistam o nosso coração.
    Mesmo assim não vou ler, não é meu estilo de gênero.
    Depois quero ver os quotes dessas passagens bonitas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Simeia Silva6.6.16

    Oi, li alguns livros no segmento dessa mesma editora e gostei, realmente traz uma paz bacana durante a leitura, não sei se leria esse ou outro do mesmo gênero por agora, mas fiquei feliz que gostou tanto assim da história..
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Assim, essa coisa de sensitivos não bate muito com a minha religião, acho. Não sei, porque tudo é variável nessa vida. Mesmo assim, goste da história e acho que vale a pena dar uma conferia... Ainda mais depois que você especificou que a leitura transmite paz. Não é possível que uma leitura que passe tal sentimento positivo não seja boa, não é?

    ResponderExcluir
  13. Oi Suzana!
    Adoro livros espíritas justamente por isso, dificilmente eles são doutrinários. A gente consegue ler, entender bem história, sem se sentir sendo convencido de algo. Sem contar que as histórias são sempre lindas! Fiquei muito curiosa com esse enredo por se passar em um tempo tão distante, imagino a quantidade de dificuldades que pessoas com o dom de Adele passaram.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  14. Acho que nos dias de hoje, dependendo da família, também achariam que ela tinha problema mental ou demoníaco sendo sensitiva e tal. É bem complicado isso de religião. Eu não leria o livro só por isso, pra não misturar as coisas.
    Beijoo, Mari Scotti

    ResponderExcluir
  15. Olá, nunca li nada do gênero, e fiquei curiosa com essa obra. Sua resenha ficou muito boa, parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Oie
    não conhecia o livro mas parece ser bem legal por ter um assunto um tanto diferente, acho bem legal essa diferenciada, não sou fã do gênero mas quem sabe eu arrisque qualquer hora, boa dica e resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário é muito importante!

Todos os posts são escritos com bastante carinho para todos os leitores.

Sempre que der, vou responder seus comentários.

Obrigada pela visita e volte sempre!

Siga o blog no GFC, Curta nossa Fanpage. Siga no Instagram.